Contexto Familiar

SARP

A família tem passado por inúmeras transformações nas últimas décadas, possibilitando vários tipos de arranjos na atualidade.

Diante desse cenário, é preciso refletir sobre as mudanças que a família tem vivenciado no contexto social, como a incidência da violência, as mudanças políticas, econômicas, culturais e sociais que têm influenciado a educação e desenvolvimento de crianças, adolescentes e as relações conjugais. A Casa do Psicólogo-Pearson possui as melhores ferramentas que podem contribuir para a avaliação e compreensão do contexto familiar.

Hoje destacamos o SARP – Sistema de Avaliação do Relacionamento Parental.

O SARP é um conjunto de técnicas que tem como objetivo avaliar a qualidade do relacionamento entre pais e filhos (ou entre responsáveis e crianças) para subsidiar recomendações acerca da disputa de guarda e/ou regulamentação de visitas em perícias judiciais. Recomendado para psicólogos, psiquiatras e assistentes sociais.

 Foi desenvolvido a partir da tese de doutorado de Vivian de Medeiros Lago, com orientação de Denise Ruschel Bandeira. Esta foi uma das teses em Psicologia vencedoras do Prêmio Capes de Tese 2013.

 

Personalidade

Pfister

A personalidade é formada através de um processo gradual, complexo e único a cada indivíduo; pode ser definida como o conjunto de características que determinam os padrões pessoais e sociais de uma pessoa.

Na Pearson, você encontra diversos testes de personalidade, tanto projetivos como inventários, que podem auxiliar sua prática psicológica do dia a dia.Confira alguns exemplos:

BFP

Desenvolvida no Brasil, para avaliação da personalidade, a Bateria Fatorial de Personalidade – BFP fundamenta-se no modelo dos Cinco Grandes Fatores: Neuroticismo, Extroversão, Socialização, Realização e Abertura, levando em conta as diversidades regionais e especificidades dos quadros clínicos da nossa realidade.

Pfister

O teste “As pirâmides coloridas de Pfister” é um método projetivo, criado por Max Pfister, que avalia aspectos da personalidade, principalmente a dinâmica afetiva e indicadores relativos a habilidades cognitivas do indivíduo. Para desenvolver sua técnica, além da relação entre cores e emoção, Pfister utilizou a forma geométrica de uma pirâmide, por julgar que assim possibilitaria a composição de variadas configurações, que propiciam uma melhor expressão da dinâmica emocional e o nível de estruturação da personalidade.

Z Teste – Técnica de Zulliger: forma coletiva

“Z Teste – Técnica de Zulliger: forma coletiva”, é uma técnica consistente, de fácil aplicação e classificação. Consta de 3 dispositivos para aplicação coletiva, em grupos de até 30 pessoas, o que implica grande economia de tempo e utilidade prática à Psicologia Aplicada. Hans Zulliger foi um dos psicólogos suíços que mais colaboraram na avaliação da personalidade, usando os experimentos de Hermann Rorschach com manchas de tinta feitas ao acaso. Trata-se de uma técnica cuja base metodológica e suporte teórico fundamentam-se no Psicodiagnóstico de Rorschach.

Veja onde adquirir!

http://bit.ly/169Kkyw

 

VI Congresso Brasileiro de Psicologia Organizacional e do Trabalho

logo CBPOT 2014

De 08 a 11 de abril de 2014 acontecerá, no Centro de Convenções de Bonito, no Mato Grosso do Sul, o VI Congresso Brasileiro de Psicologia Organizacional e do Trabalho.

Buscando a consolidação e expansão da área, o VI CBPOT é um evento realizado pela Associação Brasileira de Psicologia Organizacional e do Trabalho- SBPOT.

Cada vez mais essa área da Psicologia tem se destacado, pela sua importância para explorar, analisar e oferecer ferramentas para compreender as peculiaridades que caracterizam os indivíduos, os grupos e as organizações; provendo soluções e/ou prevenção para os problemas organizacionais.

 Cabe ao psicólogo organizacional, aplicar métodos que avaliem questões relacionadas ao trabalho humano, com o objetivo de promover o desenvolvimento integral do trabalhador, sua satisfação em relação ao trabalho que realiza e, por conseguinte, a promoção da saúde do empregado e da organização.

 É de extrema importância que o psicólogo seja um facilitador de situações de mudança pelas quais as organizações terão de passar, do desenvolvimento pessoal e profissional dos colaboradores, da integração dos funcionários e da obtenção de satisfação pessoal de cada um , por exercer um papel com o qual se identifique.

 Confira mais informações sobre o Congresso:

http://cbpot.sistematuse.com.br/portal/Modulos/processo/Home.html

Dislexia

PROLEC_Manual_Capa_2_Ed_2012

Segundo a ABD, associação brasileira de dislexia, os sintomas que podem indicar a dislexia, antes de um diagnóstico multidisciplinar, só indicam um distúrbio de aprendizagem, não confirmam a dislexia. E não pára por aí, os mesmos sintomas podem indicar outras situações, como lesões, síndromes etc.

Após a identificação de um problema de rendimento escolar ou sintomas isolados, que podem ser percebidos na escola ou mesmo em casa, deve-se procurar ajuda especializada.

Uma equipe multidisciplinar, formada por Neuropsicólogos, Fonoaudiólogos e Psicopedagogos deve iniciar uma minuciosa investigação. Essa mesma equipe deve ainda garantir uma maior abrangência do processo de avaliação, verificando a necessidade do parecer de outros profissionais, como Neurologista, Oftalmologista e outros, conforme o caso. Antes de confirmar ou descartar o diagnóstico de dislexia, a equipe de profissionais deve verificar todas as possibilidades e descartar fatores como déficit intelectual, disfunções ou deficiências auditivas e visuais, lesões cerebrais (congênitas e adquiridas), desordens afetivas etc. (Fonte: http://www.dislexia.org.br)

 Na Editora casa do Psicólogo – Uma empresa Pearson, você encontra instrumentos de avaliação do processo de leitura. Hoje, como exemplo, destacamos o PROLEC. que podem contribuir para o diagnóstico de dislexia.

Prova de avaliação dos processos de leitura – PROLEC 2º Ed, contém diversas tarefas que exploram os processos de leitura, dos mais periféricos aos mais centrais, bem como dos mais simples aos mais complexos. Com estas provas, além de uma pontuação da capacidade de leitura dos escolares, são obtidas informações sobre as estratégias que cada escolar utiliza na leitura de um texto, bem como os mecanismos que não estão funcionando adequadamente para que se realize uma boa leitura. Adquira o seu em um de nossos Distribuidores!

http://bit.ly/169Kkyw

Adolescência

ESA Final

Caracterizada por mudanças físicas e mentais, pertencentes a um processo de desenvolvimento biopsicossocial, a adolescência é a fase de transição da infância para a vida adulta, que representa todo um processo de transformação no indivíduo.

 A faixa etária compreendida pelo período de adolescência não é algo fixo, imutável, pelo contrário, com o passar das gerações a adolescência vem se estendendo cada vez mais. Antigamente, aos 18 anos, os jovens não eram considerados adolescentes, entretanto atualmente, há estudiosos que definem a adolescência até os 20 anos ou mais, em alguns casos.

Na Editora Casa do Psicólogo – uma empresa Pearson, você encontra diversos instrumentos, para avaliação dos mais diversos aspectos, durante a adolescência.

O destaque de hoje vai para a ESA.

A Escala de Stress para Adolescentes – ESA, foi construída através da necessidade de medir quantitativamente o stress na adolescência, para avaliação na faixa etária de 14 a 18 anos, facilitando o diagnóstico para os clínicos e pesquisadores da realidade. Veja onde comprar o seu!

Kit composto por: 1 manual, 10 cadernos de apuração e 1 bloco de aplicação (25 fls).

Editora Casa do Psicólogo

Ano de publicação: 2006

INSTRUMENTO RESTRITO A PSICÓLOGOS

1ª Edição

Autor: VALQUÍRIA APARECIDA CINTRA TRICOLI E MARILDA EMMANUEL NOVAES LIPP

ISBN: 85-7396-421-9

70 páginas

 http://bit.ly/169Kkyw

Avaliação Neuropsicológica

WISC-IV_Manual Técnico_1_Ed_2013_capa

Avaliação neuropsicológica consiste no exame detalhado das funções mentais, que são conhecidas como funções cognitivas (memória, atenção, linguagem, raciocínio,  percepção visual, entre outras), utilizando-se de um conjunto de testes e procedimentos padronizados.  Os testes de avaliação neuropsicológica permitem diagnosticar uma perturbação ou doença cerebral, classificando em perturbações cognitivas ligeiras ou severas, sendo, assim, possível investigar atrasos no desenvolvimento ou perturbações na aprendizagem de crianças e adolescentes e comprometimentos em adultos.

Esta complexa avaliação, é realizada por psicólogos e neurologistas treinados, para nortear indicações terapêuticas, medicamentosas e de reabilitação, sendo também, um auxiliar para o diagnóstico diferencial de depressão.

Nesse tema, destacamos o WISC IV, um dos inúmeros instrumentos da Pearson.

“WISC IV” – Escala Wechsler de Inteligência para Crianças, 4ª edição, é um instrumento clínico de aplicação individual, que tem como objetivo avaliar a capacidade intelectual das crianças e o processo de resolução de problemas. É composto por 15 subtestes, sendo 10 principais e 5 suplementares, e dispõe de quatro índices, à saber: índice de compreensão verbal, índice de organização perceptual, índice de memória operacional e índice de velocidade de processamento, alem do QI Total. Faixa etária: 6 anos e 0 meses a 16 anos e 11 meses. Adquira o seu!

Kit composto por: 1 manual técnico, 1 manual de instruções para aplicação e avaliação, 10 protocolos de registro, 10 protocolos de resposta 1, 10 protocolos de resposta 2, 1 livro de estímulos, cubos, 2 crivos código, 1 crivo procurar símbolos, 1 crivo de cancelamento.

 http://bit.ly/169Kkyw

Tire suas dúvidas

Megaphone_RGB_Green_High-01

A Editora Casa do Psicólogo – Uma empresa Pearson, destina a seus clientes um espaço para tirar dúvidas. Abaixo alguns exemplos de resposta, lembrando que em nosso espaço existem diversas outras respostas que podem auxiliar seu dia a dia.

Quais aspectos precisam ser investigados numa avaliação para porte de arma?

De acordo com a IN 70/2013, art. 5º da Polícia Federal, “A bateria de instrumentos de avaliação psicológica utilizados na aferição das características de personalidade e habilidades específicas dos usuários de arma de fogo e vigilantes deverão contar, no mínimo com: 01 teste projetivo; 01 teste expressivo; 01 teste de memória; 01 teste de atenção difusa e concentrada; 01 questionário, inventário ou escala; e entrevista estruturada”.

Quais testes que avaliam a personalidade?

Apresentamos abaixo uma lista de sugestões para esse contexto. Caso haja alguma dúvida ou necessidade de esclarecimentos, faça contato por meio de nosso canal de comunicação testes@casadopsicologo.com.br. Agradecemos o contato e nos colocamos a disposição.

Bateria Fatorial de Personalidade (BFP), escolaridade ensino médio em diante, aplicação individual ou coletiva.

- Escala Fatorial de Socialização (EFS), de 14 a 64 anos, aplicação individual ou coletiva.    -

- Escala Fatorial de Extroversão (EFEx), de 14 a 55 anos, aplicação individual ou coletiva.

– Escala Fatorial de Ajustamento Emocional/Neuroticismo (EFN), de 16 a 50 anos, aplicação individual ou coletiva.

– Escala Hare PCL-R, específico para diagnóstico de psicopatia na população forense masculina adulta.

 Manual Prático de Avaliação do HTP: casa, árvore, pessoa e família, aplicação individual em crianças, adolescentes e em adultos; (Obs. Uso permitido somente para pesquisa).

 Inventário Fatorial de Personalidade (IFP-II),  avalia ambos os sexos, podendo ser aplicado individual ou coletivamente, em faixas etárias de 14 a 86 anos. Esta não é uma segunda edição do IFP e nenhum material da versão anterior pode ser reutilizado. O tempo médio de aplicação é de 20 minutos.

– Manual de Classificação do Rorschach para o sistema compreensivo, aplicação individual, de 5 a 16 anos; população adulta em geral e para grupos psiquiátricos.

– Psicodiagnóstico de Rorschach (projetivo), crianças e adultos, aplicação individual.

– Teste de Apercepção Temática (TAT) (projetivo), a partir de 14 anos, aplicação individual.

– Z – Teste Técnica de Zulliger, (projetivo), de 16 a 66 anos, a partir do 1º grau, aplicação coletiva.

– Zulliger no Sistema Compreensivo – ZSC – (projetivo), 18 a 83 anos, aplicação individual.

– Sistema Compreensivo do Rorschach: teoria, pesquisa e normas para população brasileira - (projetivo), 17 a 47 anos ou mais; aplicação individual.

– As Pirâmides Coloridas de Pfister, (projetivo), a partir dos 18 anos de idade até idosos, aplicação individual.

 http://bit.ly/1fSPqnX

VII Congresso da Associação Brasileira de Rorschach e Métodos Projetivos

VII Congresso-Assoc-Brasileira-de-Rorschach

A Associação Brasileira de Rorschach e Métodos Projetivos (ASBRo), realizará entre os dias 14 e 16 de abril de 2014, o VII Congresso da Associação Brasileira de Rorschach e Métodos Projetivos. O tema central será “Desafios para a prática ética da Avaliação Psicológica”. O evento acontecerá na Faculdade de Direito de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FDRP-USP).

O Congresso visa propiciar um espaço para amplos debates, avanços e difusão do desenvolvimento científico relacionado à Avaliação Psicológica, em especial os métodos projetivos, representando um significativo veículo para o avanço conceitual e metodológico da área.

O evento configura-se também como um instrumento de ensino e formação de estudantes e profissionais, bem como representa uma oportunidade para atualização contínua de novos saberes e práticas.

O congresso conta com o apoio do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo, Polo Ribeirão Preto (IEA-RP), da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão, do Departamento de Psicologia, da Comissão de Pesquisa e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (USP), local de origem da própria ASBRo.

As inscrições podem ser efetuadas no site: http://www.asbro.org.br/congresso2014/?pgn=inscricoes

Mais informações sobre aprogramação e as regras para os trabalhos estão disponíveis no site do evento: http://www.asbro.org.br/congresso2014/

1º Congresso Ibero-Americano de Psicologia Forense

1-Congresso_Ibero-Americando_Forense_melhor

De 2 a 4 de abril de 2014, acontecerá em Curitiba, Paraná, o 1º Congresso Ibero-Americano de Psicologia Forense

Psicologia forense refere-se à área de conhecimento psicológico, que tem algum tipo de envolvimento com o Direito, seja civil ou criminal.

Embora uma área recente no Brasil, a Psicologia Forense vem construindo seu espaço com muito vigor. Na última década, principalmente, vários pesquisadores brasileiros têm se dedicado ao estudo do comportamento humano que faz a interface com o Direito. Artigos, livros, relatos de pesquisa em congressos de psicologia, têm abordado a violência contra a mulher, a caracterização e tratamento de adolescentes e adultos infratores, a avaliação e intervenção com vítimas de abuso sexual, entre outros temas, tanto para identificar as características das pessoas envolvidas – vitimas e agressores – como para buscar instrumentos precisos de avaliação e tratamento destes indivíduos.

Um dos objetivos deste 1º Congresso Ibero-americano é o de criar uma Associação Ibeero-americana de Psicologia Forense. O entendimento dos determinantes do comportamento agressivo ou infrator direciona as pesquisas da área, tanto no Brasil como no Mundo.

As teorias, pesquisas e procedimentos psicológicos existentes fundamentam a atuação do psicólogo forense, como não poderia deixar de ser. No entanto, existem peculiaridades que se referem ao envolvimento desta atuação com o sistema legal. A implicação de uma prática atualizada e correta poderá promover mudanças positivas tanto no que se refere ao atendimento dos agressores como das vítimas e suas famílias. São respostas que a Psicologia e a sociedade esperam obter dos profissionais formados.

Essas e outras informações, você encontra em: http://bit.ly/1fF0yQl

 

Atenção e memória

A atenção, processo através do qual selecionamos e relacionamos estímulos, precisa estar presente em todas nossas atividades do dia a dia, para que possamos desempenhá-las com consciência.

Recebemos estímulos a todo momento, vindos das mais diversas fontes, porém só atendemos a alguns deles, pois não seria preciso nem tampouco possível, responder a todos.

Fatores como cansaço excessivo, uso de substâncias tóxicas ou estados patológicos, nos impedem de concentrar a tenção em atividades específicas.

Para que possamos aprender e apreender os novos conhecimentos que nos chegam rotineiramente, ao longo da vida, necessitamos tanto de atenção, quanto de memória.

A memória, capacidade de recordar-se de fatos, informações, compromissos, é trabalhada a todo instante e, muitas vezes, nem nos damos conta. Percebemos a importância da memória, apenas quando nos esquecemos de algo importante.

Na Pearson, você encontra instrumentos para avaliação de atenção, de memória, e diversos outros instrumentos, e pode adquiri-los em um de nossos distribuidores.

http://bit.ly/169Kkyw

Abaixo, destaque para:

Teadi/Tealt – avaliação da atenção divida e alternada, e

TEM-R – teste de memória de reconhecimento.

 TEADI-TEALT

TEM-R